Seguidores

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Tudo nesta vida passa

Agora quero olhar o futuro e como rosas perfumadas quero sentir o cheiro da vida novamente.
Eu estava lá no silêncio do meu canto sentindo a vida passar.
Tudo é tão frágil, ao olharmos em volta e percebemos que somos apenas mais um figurante da vida.
Eu não pedi para viver, sou fruto de uma relação entre o homem e uma mulher e, dai nasci.
Então tínhamos vida, agora não temos mais.
Quando percebemos que nada somos diante da fragilidade da vida, ficamos parados e inquietos a esperar que o tempo faça alguma coisa, ou devolva a alegria de viver para que se possa olhar a perseverança da formiga ou apreciar a ternura da borboleta.
O inconsciente me procura, eu já nem sei mais quem sou, por mais uma vez a vida resolveu me por à prova, de quem é a culpa? Agora já não interessa mais de quem é a culpa, preciso ver, mas já não tenho olhos, eu sei o que a angústia faz, vai nos deixando anestesiados com paralisação e sem movimento de ação.
Parece ainda não ter passado, existe uma sensação de impotência sentir que nada podemos fazer.
Mas entendi que a vida continua!!

11/01/2011
ML Sant`Ana