sábado, 1 de agosto de 2009

Traição

Depois do Globo Reporter de ontem vamos ficar atenta.
Tudo o que você sabe sobre traição está errado

Abaixe a guarda e prepare o coração para ouvir o que estudiosos revelam sobre um dos temas mais explosivos da vida a dois.

Iracy Paulina

"O amor é uma vacina que imuniza a todos contra o vírus da infidelidade, certo? Errado. Mas a traição não destrói a vida amorosa? Bem, não é exatamente isso que os estudiosos do assunto dizem. MIRIAN GOLDENBERG, professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), pesquisa o tema há quase 20 anos e é autora dos livros A OUTRA e INFIEL (ambos da EDITORA RECORD): “A ala masculina considera que a infidelidade faz parte de sua natureza poligâmica. Os homens podem amar a esposa e desejar outras mulheres sem grande conflito. Já as mulheres, tradicionalmente educadas para associar sexo e amor, consideram que traição só é possível quando não se ama mais o parceiro, e sim outra pessoa”.

ARLETE GAVRANIC, psicóloga, coordenadora de pós-graduação em educação e terapia sexual da Faculdade de Medicina do ABC, em São Paulo: “Dependendo do tipo de traição, as reações variam. Uma pulada de cerca eventual, além de ser mais difícil de ser descoberta, não cria um vínculo. Por isso, é mais fácil de perdoar, raramente abala um casamento estável. Já um caso de longo prazo mexe com o relacionamento oficial e também com a estabilidade psicológica do infiel”. Afinal, trair dá trabalho: haja fôlego para inventar desculpas e atender demandas emocionais e sexuais de duas pessoas ao mesmo tempo. Quando a verdade vem à tona, a relação estremece e muita gente procura a terapia. “A intervenção ajuda a entender o que ocorreu, mas não garante a salvação de nenhum casamento.”

ANA MARIA ZAMPIERI, psicóloga, durante cinco anos acompanhou, na cidade de São Paulo, a história de 4 mil casais de camadas sociais diferentes para sua tese de doutorado defendida na PUC-SP. O estudo inspirou seu livro EROTISMO, SEXUALIDADE, CASAMENTO E INFIDELIDADE (ED. AGORA): “A responsabilidade pela traição não é só do traidor, pois essa atitude geralmente está relacionada à complexa dinâmica da vida a dois. A fidelidade é um pacto que o casal tem que validar a cada momento, não apenas no dia do casamento”.

Eu entendo que a traição deixam marcas profundas.
E como bem coloca a reportagem deve dar um trabalho!!!
Acho que é um desvio de conduta, que pode ser de alguma forma preenchido por esta pessoa que está sempre em busca desta vazio.