sexta-feira, 5 de junho de 2009

Eu estava lá


Eu estava lá no silêncio do meu canto sentindo a vida passar.
Tudo é tão frágil, ao olharmos em volta e percebemos que nada somos, apenas mais uns figurantes da vida.
Eu não pedi para viver, sou fruto de uma relação entre o homem e uma mulher, e dai nasci.
Então tínhamos vida, agora não temos mais.
Quando percebemos que nada somos diante da fragilidade da vida,ficamos parado e inquietos a esperar que o tempo faça alguma coisa e devolva a alegria de viver para os que ficaram.
Passamos uma semana em sobressalto, mais uma vez a vida resolveu nos pôr à prova, infelizmente o pior aconteceu.
Parece ainda não ter passado, existe uma sensação de impotência sentir que nada podemos fazer.
Mas a vida continua para quem ficou.