quarta-feira, 3 de junho de 2009

O outro dia


Em nossos olhos vê-se agora refletida a certeza de que nada mais vai fazer parte do seu universo. E como um clarão que reflete no espelho a sua imagem do presente que não irá refletir mais. A dura realidade é amarga para a lei da vida, mas para resistir resta o consolo das suas lágrimas. Choramos tristemente, são as lágrimas o que dá conforto a alma. Todas as lágrimas que foram derramadas, não por mim nem por ti, na verdade, nem mesmo sabemos por quantos, pouco importa agora, ao choramos de saudade respiramos o ar da dura realidade que nada mais pode ser refeito. Agora resta a saudade pelo o amor daqueles que perderam seus entes queridos.
Que a paz reine nos corações dos que sofrem com esta tragédia.