sexta-feira, 10 de julho de 2009

O cérebro

Gostei desta matéria e queria trazer para voces.

Cérebro detecta felicidade mais rapidamente do que tristeza
SINC

Cérebro detecta felicidade mais rapidamente do que tristeza depois de olhar para um rosto por apenas 100 milissegundos, nós podemos detectar expressões de felicidade e surpresa mais rapidamente do que expressões de dor ou medo.[Imagem: Luis Miguel Bugallo Sánchez]

Percepção das emoções

As pessoas fazem julgamentos sobre os outros baseando-se em suas expressões faciais. Um novo estudo, feito por pesquisadores espanhóis e brasileiros, mostrou que, depois de olhar para um rosto por apenas 100 milissegundos, nós podemos detectar expressões de felicidade e surpresa mais rapidamente do que expressões de dor ou medo.

Nosso cérebro captura uma primeira impressão das pessoas detectando sinais sociais depois de olhar para seus rostos por apenas 0,1 segundo. Se essa impressão é correta ou não, contudo, é outra questão.

Sinais faciais positivos e negativos

Agora, um grupo internacional de especialistas conduziu uma pesquisa aprofundada sobre como nós processamos as expressões emocionais, procurando por padrões de assimetria cerebral na percepção de sinais faciais positivos e negativos.

Os pesquisadores trabalharam com 80 estudantes de psicologia (65 mulheres e 15 homens) para analisar as diferenças entre seus hemisférios cerebrais usando a técnica do "campo visual dividido", que se baseia nas propriedades anatômicas do sistema visual.

"A novidade neste estudo é que, trabalhando desta forma, garantimos que a informação é focada num hemisfério cerebral ou no outro," explica J. Antonio Aznar-Casanova, da Universidade de Barcelona.

Processamento das emoções

Os resultados, publicados no último exemplar do jornal científico Laterality, mostram que o hemisfério direito do cérebro é melhor no processamento das emoções.

"Entretanto, esta vantagem parece ser mais evidente quando se trata de processar rostos com expressões de felicidade e surpresa do que de tristeza ou medo," diz o pesquisador.

"Expressões positivas são percebidas mais rapidamente e de forma mais precisa do que as negativas. Assim, felicidade e surpresa são processadas mais rapidamente do que medo e dor," explica Aznar-Casanova.

Esta pesquisa vem se somar a outras anteriores, que revelaram assimetrias na forma como o cérebro processa emoções, e enriquece o debate internacional na neurociência cognitivo-emocional em termos de como definir a forma exata como os seres humanos processam essas expressões faciais.

As duas faces do cérebro

As pessoas fazem deduções a partir das expressões faciais dos outros. "Essas inferências podem influenciar fortemente resultados de eleições ou as sentenças aplicadas em julgamentos, e foram estudadas antes em campos como criminologia ou na pseudociência da fisiognomia," afirma o cientista.

Duas teorias estão atualmente "competindo" para explicar o padrão de assimetria cerebral no processamento das emoções. A mais antiga postula o domínio do hemisfério direito no processamento das emoções, enquanto a segunda é baseada na hipótese da aproximação-rejeição, que sustenta que o padrão de assimetria cerebral depende da emoção em questão. Ou, em outras palavras, que cada hemisfério é melhor no processamento de emoções particulares (o direito, das emoções de aproximação e o esquerdo, das emoções de rejeição).

"Hoje, há evidências científicas em favor das duas teorias, mas há um certo consenso em favor da lateralização do processamento emocional previsto pela hipótese da aproximação-rejeição," defende Aznar-Casanova.