segunda-feira, 20 de julho de 2009

A retomada

Desabafo
Às vezes paramos nossas vidas como se estivéssemos em um barco flutuante.
É exatamente assim que me sinto há aproximadamente 40 dias. Minha vida parou.
Às vezes não conseguimos entender muito bem como tudo acontece, somos sempre pego de surpresa diante das adversidades da vida. E quando percebemos está tudo parado.
Preciso fazer uma retomada da minha vida em todos os aspectos.
Até mesmo escrever eu não consegui. O blog quase não publicou nada, o livro está esperando ser retomado.
O que está acontecendo?
Eu sou uma pessoa otimista, tenho como meta de vida sempre o presente, o passado fez parte, mas não altera o hoje, já o amanhã eu prefiro esperar para saber o que o que vai me proporcionar.
Portanto quando acontece uma parada ficamos como se estivéssemos no ontem e é tudo que eu detesto é ficar presa ao passado.
Gosto de abrir as cortinas todos os dias, olhar o sol e o deixar entrar para clarear o meu dia. Da mesma forma que gosto de ver a chuva caindo, sentir o cheiro do mato ou da terra molhada. Mas nada me faz parar, sempre aproveito os momentos para olhar para o horizonte, só que fiquei muitos dias olhado o horizonte.
Agora preciso correr, tenho tantas coisas para reorganizar na minha mente e retomar minha estrada.
Esta sou eu. E tudo isso deu para perceber que sou tão frágil quanto sou otimista.
Mas sou humana, tenho família, tenho problemas, fico doente, as coisas acontecem como em qualquer lugar.
Agora é hora de voltar para a estrada da vida. Vejo que tive uma experiência maravilhosa neste breve período de paralisação. Foi à renovação da minha fé e a força que busquei cada dia, me fez senti mais próximo do meu Deus.